Correio24Horas
Hoje se inicia um novo ciclo no Vitória. Terceiro treinador contratado pelo clube em seis meses, Vagner Mancini, em Salvador desde a última sexta, comanda o primeiro treino no período da manhã e, logo após, dá sua primeira entrevista nesta que é a sua terceira passagem pela Toca do Leão.



Com o Vitória dentro do G-4, muito em função do bom aproveitamento do interino Wesley Carvalho, que venceu três dos quatro jogos que comandou a equipe na Série B, Mancini chega em um inédito clima de tranquilidade no clube na atual temporada.

“Encerramos essa fase com o Wesley muito bem. O time se portou muito bem (contra o Atlético-GO), coletivamente. Individualmente também, todo mundo apareceu. Acho que isso é importante. A cada jogo, todo mundo pegando ritmo, entrosando. O time vai crescendo e quem ganha é o Vitória. Mancini pega time em boa fase, e isso é importante”, analisou o meia Pedro Ken, que estreou na derrota de 2x0 para o Botafogo – a única com Wesley no comando.

E o primeiro capítulo de Mancini no Vitória em 2015 será no próximo sábado, quando o rubro-negro precisa vencer o Mogi Mirim, no interior paulista, para permanecer entre os quatro primeiros. Triunfo fundamental para o estreante começar a trilhar a meta do título da Série B, imposta pela diretoria durante a negociação. Com contrato até o final do ano, Mancini já até conversou sobre renovação após o Brasileiro.

passagens Substituto de Claudinei Oliveira, que acumulou três eliminações seguidas em dois meses no clube, Mancini chega respaldado pelo bom trabalho realizado no clube em duas passagens, nos anos de 2008 e 2009. Na primeira delas, substituiu Vadão ainda no estadual, foi campeão e fez uma Série A interessante. Após brigar por vaga na Libertadores até o final do turno, a equipe caiu de rendimento no returno e acabou na 10ª colocação.

Mantido para o ano seguinte, Mancini deixou o rubro-negro durante o estadual após aceitar uma proposta do Santos. Curiosamente, acabou demitido do time praiano após ser goleado pelo Vitória por 6x2, no Barradão, já no Brasileiro. Pouco depois, retornou ao Leão para substituir Carpegiani. O Vitória encerrou aquele Brasileiro na 13ª posição, limite da zona de classificação pra Sul-Americana.

Depois, passou por Santos, Vasco, Guarani, Ceará, Cruzeiro, Sport e Náutico até conquistar a vaga na Libertadores com o Atlético Paranaense, em 2013. Em 2014, caiu para a Série B com o Botafogo.
Marcadores:

Author Name

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.