Agora no Portal

Lava Jato: Petrobras recebe de volta hoje R$ 157 milhões de propina em esquema de corrupção

A Petrobras deverá receber de volta, nesta segunda-feira (11), a primeira parte do dinheiro desviado dos cofres da empresa para o esquema de pagamento de propinas a agentes públicos, funcionários da petroleira e partidos políticos, identificado durante as investigações da operação Lava Jato. São R$ 157 milhões que retornam aos cofres da petroleira.

O dinheiro desviado estava em contas no exterior do ex-gerente de Serviços da petroleira Pedro Barusco. A determinação para o depósito na conta da Petrobras foi dada pelo juiz federal Sérgio Moro na última terça-feira (5).

A quantia representa 80% dos valores encontrados em contas mantidas por Barusco fora do Brasil. O valor total bloqueado é de R$ 204 milhões, mas os 20% restantes serão mantidos em conta judicial, de modo a garantir o eventual pagamento de prejuízos causados a terceiros.

Em sua decisão, Moro sugeriu que os recursos sejam usados no aperfeiçoamento do combate à corrupção dentro da empresa. Ao todo, segundo balanço da própria Petrobras divulgado em abril, a corrupção consumiu cerca de R$ 6,2 bilhões entre 2004 e 2012 — enquanto o esquema de cartel e corrupção existiu.