Agora no Portal

Jornalista investigativo é encontrado decapitado em Minas Gerais

O corpo do jornalista Evany José Metzker, de 67 anos, foi encontrado decapitado nesta segunda-feira (18) em uma estrada da zona rural de Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. De acordo com o jornal Extra, Metzker era um conhecido jornalista investigativo da região e estava na cidade há três meses para uma série de reportagens. Ele estava desaparecido desde a última quarta-feira (13).

O repórter mantinha o blog Coruja do Vale, on

de denunciava irregularidades na política e na polícia. De acordo com o jornal Estado de Minas, atualmente Metzker investigava uma quadrilha de prostituição de adolescentes que agia em Catuji.

O corpo do jornalista foi encontrado com sinais de violência física e com as mãos amarradas, conforme o Extra. A cabeça do repórter foi encontrada em uma vala, muito dilacerada, a 100 metros do corpo. A perícia constatou que o corpo, em estado de decomposição, estava ali há cerca de cinco dias.

A Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigação, segundo o Estado de Minas: queima de arquivo ou passional, provocado por vingança, diante da suspeita de envolvimento da vítima com uma pessoa da cidade. Documentos, a carteira do jornalista, relógio e a aliança foram encontrados próximo ao corpo.

"Não levamos em consideração o latrocínio, porque além de achar os pertences dele, quem o executou também não fez questão de ocultar o crime, uma vez que ele foi encontrado em um lugar onde as pessoas circulam e o corpo não estava enterrado", disse ao G1 a delegada responsável pelo caso, Fabrícia Noronha.

José Metzker morava em Medina, também na região do Vale do Jequitinhonha. O corpo foi entregue à família e levado para a cidade onde, de acordo com o G1, foi sepultado. O material de trabalho do jornalista deve ser analisado pela Polícia Civil durante as investigações.

Na segunda-feira, antes do corpo ser identificado, o Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais divulgou um comunicado em que afirma: "Crimes dessa natureza são um atentado contra a liberdade de expressão e o direito à informação".