Agora no Portal

Feira de Santana- Boatos no Whatsapp levam empresa a procurar a polícia

O gerente da empresa Bela Imagem Fotografias, com sede no estado de São Paulo, César Menezes, procurou a delegada Milena Calmon, titular da 1ª Delegacia Territorial de Feira de Santana, para pedir providências sobre boatos que estão sendo espalhados neste município, através das redes sociais, como Facebook e WhatsApp.

De acordo com ele, uma pessoa está espalhando que pessoas estão indo em casas de família para tirar fotos de crianças e em seguida, praticam o rapto das mesmas para atos obscuros. Temendo pela integridade dos funcionários da empresa, que poderão ser agredidos, o gerente, solicitou que a 1ª DT investigue a pessoa que está espalhando os boatos.

“A Bela Imagem é uma empresa idônea, com 10 anos no mercado. A gente tem um brinde que é uma canece e não tem custo nenhum, é só divulgação do nosso trabalho. Tiramos a foto com a autorização do cliente e depois voltamos. Se o cliente gostar, a gente oferece o serviço de fotografia”, declarou Menezes.

Ainda de acordo com ele, as fotos são tira
das com a companhia de um responsável e maior de idade, e em estabelecimento devidamente autorizado.

Acompanhando o gerente da empresa, Diane Rodrigues, auxiliar de fotografia, informou que o boato começou no feriado de sexta-feira (1º/4) e que após a publicação, surgiu a repercussão e até uma foto de magia negra foi compartilhada. “ A gente não leva criança para lugar nenhum”, declarou Diane.


Segundo ela, a empresa já visitou residências em bairros como Tomba, 35 BI, Aviário, Centro, e após visitas na Expansão do Feira IX, o boato começou. “Todo mundo da nossa equipe trabalha fardado”, acrescentou. Ela disse ainda que teme que haja um episódio semelhante ao verificado no Rio de Janeiro, quando uma pessoa foi espancada e morta por causa de boato.

Investigação

A delegada Milena Calmon informou para nossa reportagem que cópias das conversas transmitidas através das redes sociais foram entregues pelos queixosos e que a polícia vai diligenciar uma equipe para localizar uma moradora da Expansão do Feira IX, de onde teria partido as postagens, para esclarecimentos.

“A princípio foram mostradas autorizações dos pais para fotografias do filhos; não constatamos nada ao que vem sendo divulgado. Inclusive já entramos em contato com delegacias e não tem nenhum registro de sequestros para tirar órgãos”, declarou Milena.

Ela informou ainda que o registro da queixa não salvaguarda a equipe de fotógrafos de ser agredida, mas serve para divulgar e esclarecer a situação. Eles tem crachás e uniforme, e cabe aos pais autorizar ou não a entrada deles para tirar fotografias.

Sobre a pessoa que teria criado o boato, a delegada declarou que poderá responder por crime contra a honra, como difamação, calúnia, injúria... a depender do contexto em geral.

Blog Central de Polícia, com informações do Ronda Policial.