Agora no Portal

Mulher morre e cinco pessoas ficam gravemente feridas em acidente na BR 324 entre Riachão do Jacuípe e Nova Fátima

Um choque frontal envolvendo o Gol p/p JHJ 0285, licença de Goianesia, Goiás e o Voyage p/p ERJ 9112, licença de São José dos Campos, São Paulo, vitimou fatalmente a Geni Gomes da Silva, 45 anos. Ela viajava no Voyage que estava sendo conduzido pelo seu esposo Antonio Aroldo Ferreira da Silva, 45 anos, que ficou gravemente ferido e, após receber os primeiros atendimentos no Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe, e com suspeita de abdômen distendido, reclamando de muitas dores no momento da palpação, principalmente no local onde prendia o cinto de segurança, e sem movimentação dos membros inferiores, foi transferido para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana.

O acidente aconteceu por volta das 19h, no km 415 da BR 324, a 01 km do Distrito de Vila Aparecida, município de Riachão do Jacuípe sentido Nova Fátima. Antonio Aroldo seguia de São José dos Campos, de onde saiu na madrugada de sábado (14), para Fortaleza, capital do Ceará e pretendia passar na cidade de Madalena, interior do Ceará, onde mora a bisavó da família. No Voyage, além de Aroldo e Gení Gomes, estava Salviano Ferreira do Nascimento, 56 anos, natural de Quixeramobim, Ceará e Laíz Sabrina da Silva 24 anos, irmão e filha de Aroldo ambos também foram transferidos para Feira de Santana.

No Gol viajavam Paulo Soares de Morais, 41 anos, residente na Rua Carlos Astrogildo, Bairro da Pituba, em Salvador e Luciano Almeida. Paulo, motorista do Gol, também queixava de muitas dores no abdômen, enquanto Luciano, o último a ser transferido, levou uma pancada na cabeça, quebrou alguns dentes e entre os feridos, era quem melhor apresentava o quadro clínico, segundo informações de uma das enfermeiras que prestou o socorro.

O primeiro a ser transferido, utilizando uma ambulância cedida pela Prefeitura de Nova Fátima, foi Salviano Ferreira. O caso dele foi considerado o mais grave e, inicialmente encaminhado ao Hospital Clériston Andrade, os médicos daquela unidade hospitalar decidiram por encaminhar ao HGE, em Salvador.

No momento das transferências dos feridos, o município de Riachão do Jacuípe contava apenas com duas ambulâncias e foram utilizadas para transferência de Paulo Soares e Antonio Aroldo.

O secretário de Comunicação e Relações Institucionais da Prefeitura de Conceição do Coité, Valdemi de Assis, passava pela cidade de Riachão do Jacuípe, quando foi solicitado pela equipe de plantão do Hospital Municipal para que interferisse no sentido de buscar apoio junto a Secretaria de Saúde de Coité para conseguir duas ambulâncias. Em menos de trinta minutos o pedido foi atendido e duas ambulâncias de Coité chegaram e transportaram Laíz Sabrina, com fratura exposta na perda direita e corte no supercílio e Luciano Almeida, para Feira de Santana.





Viajavam em comboio – Segundo relatos da jovem Laíz, a família viajava em comboio com outro carro, onde estava a família de um irmão. Após abastecerem na cidade de Feira de Santana, pouco depois das 17h30, o veículo onde estava seu irmão, seguiu viagem, distanciando do Voyage. Até ás 23h, quando foi concluído o trabalho da perícia e o corpo de Geni foi levado pelo Rabecão para o Departamento de Polícia Técnica – DPT em Feira de Santana, nenhum parente havia mantido contato, nem com a polícia e nem com o Hospital de Riachão.

Informações dão conta que o Gol onde viajavam Paulo e Luciano, retornavam da cidade de Sobradinho, com destino a Salvador.A Policia Rodoviária Federal posto de Capim Grosso esteve no local e deve apurar o causador do acidente, informações não confirmadas que circulavam no hospital de Riachão era que o motorista do Voyage (Aroldo) teria dito que cochilou e quando se deu conta já estava na pista contrária, a mesma versão chegou a PRF, mas diante do seu estado de desorientação por conta do trauma sofrido pelo motorista, ainda é cedo para confirmar se realmente foi ele o causador.